domingo, 21 de julho de 2024
InícioCidadesGaris entram em greve por reajuste salarial; Justiça declara paralisação ilegal
CUIABÁ E VG

Garis entram em greve por reajuste salarial; Justiça declara paralisação ilegal

Os trabalhadores pedem que o salário seja reajustado dos atuais R$ 1.423 para, pelo menos, R$ 1.700 + benefícios

THAIZA ASSUNÇÃO – DA REDAÇÃO 

Trabalhadores da limpeza urbana da empresa Locar Saneamento Ambiental que prestam serviço em Cuiabá e Várzea Grande anunciaram greve a partir desta segunda-feira (1°).

A categoria reivindica reajuste salarial e melhores condições de trabalho.

Em decisão proferida nesta manhã, porém, o juiz Tarcísio Regis Valente, do Tribunal Regional do Trabalho da 23ª Região, considerou a greve dos profissionais ilegal, sob pena de multa de R$ 100 mil.

O magistrado entendeu que as negociações entre o sindicato que representa os garis e a empresa ainda não estavam esgotadas e que, portanto, a deflagração da greve não observava os requisitos necessários previstos na Lei de Greve (Lei nº 7.783/89).

O juiz ainda autorizou o desconto salarial dos empregados que continuarem com a paralisação.

Os trabalhadores pedem que o salário seja reajustado dos atuais R$ 1.423 para, pelo menos, R$ 1.700 + benefícios.

Os profissionais também reclamam de trabalhar além do horário combinado e das condições oferecidas pela empresa.

Em nota, a Empresa Cuiabana de Limpeza Urbana (Limpurb) que declarou que “por ser uma empresa privada, a Limpurb não pode interferir nas ações feitas pela administração e gestão”.

A Prefeitura de Várzea Grande não se manifestou sobre a greve.

Mais lidas nesta categoria
- Publicidade -spot_img

Siga-nos nas redes sociais

31FãsCurtida
18,052SeguidoresSeguir
3,191SeguidoresSeguir
597InscritosInscreva-se