quinta-feira, 23 de maio de 2024
InícioEconomia & NegóciosPandemia: Mendes propõe toque de recolher e “fecha tudo” aos domingos

Pandemia: Mendes propõe toque de recolher e “fecha tudo” aos domingos

Após intensas reuniões na manhã desta segunda-feira (1º), o governador Mauro Mendes (DEM) recomendou aos gestores dos 141 municípios de Mato Grosso, que adotem medidas mais severas como forma de conter o avanço da Covid-19 em Mato Grosso.

Dentre elas, um toque de recolher entre as 21 horas e às 5 horas, quando as pessoas que não desempenham atividades consideradas essenciais devem permanecer em suas casas.

Também foi sugerida, uma espécie de “fecha tudo” aos domingos. (Veja lista completa ao final da matéria)

As medidas, segundo Mendes, são necessárias principalmente por conta da alta ocupação dos leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) no Estado. No último domingo (28), Mato Grosso passou de 89% de ocupação de leitos de UTI adulto.

Ele citou ainda, que o Estado já está no limite da capacidade de abrir novos leitos. Foram 70 já abertos em janeiro e fevereiro e há previsão de mais 50 em março, já com grande dificuldade pela falta de profissionais.

Segundo o presidente da Fiemt, Gustavo de Oliveira, que participou da reunião, foram sugeridas as seguintes medidas pelos próximos 15 dias.

– Funcionamento do comércio e atividades em geral:

Segunda a sexta: das 5h às 19h

Sábados: das 5h às 12h

Domingo: tudo fechado

Exceções: Farmácias, serviços de saúde, funerárias, postos de combustível (exceto conveniência) e indústrias

– Toque de recolher: das 21h às 5h

– Supermercados: apenas 01 pessoa por família

– Multa: Projeto de lei prevendo multa de R$ 180 para pessoas físicas e com valor proporcional para pessoas jurídicas (por aglomerações e por desrespeito ao toque de recolher)

– Delivery: até 22h todos os dias (governo vai avaliar os questionamentos solicitando extensão desse horário)

– Transporte coletivo: autorizado, bem como uber e táxi

– Escolas: dado o compromisso geral das escolas na adoção de protocolos de segurança, a autorização para o funcionamento permanece, dentro das limitações de horário impostas às demais atividades.

– A Polícia Militar estará autorizada a dispersar aglomerações, incluindo em bares.

– Nos órgãos do governo e secretarias de Estado, haverá suspensão do atendimento presencial, com rodízio de 50% entre atividade presencial e teletrabalho.

Mais lidas nesta categoria
- Publicidade -spot_img

Siga-nos nas redes sociais

31FãsCurtida
18,052SeguidoresSeguir
3,191SeguidoresSeguir
597InscritosInscreva-se