sábado, 15 de junho de 2024
InícioDestaque PrincipalServiços e comércio "puxam" alta no saldo de empregos em Cuiabá; veja...
PRIMEIRO TRIMESTRE

Serviços e comércio “puxam” alta no saldo de empregos em Cuiabá; veja números

No primeiro trimestre deste ano, a cidade teve um saldo positivo de 3.784 novos empregos

Um estudo realizado pelo Núcleo de Inteligência de Mercado da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL Cuiabá) aponta para o aquecimento do mercado de trabalho na Capital.

No primeiro trimestre deste ano, a cidade teve um saldo positivo de 3.784 novos empregos. Esse número representa um aumento de 38%, em comparação com o mesmo período de 2023.

De acordo com o levantamento, os segmentos de serviços e comércio foram responsáveis por 67,5% dos postos de trabalho criados nos três meses iniciais em Cuiabá.

No caso do comércio, a geração de empregos obtida no período foi acima do dobro (+117%) em relação a 2023.

O bom desempenho se repetiu em cenário estadual, já que a atividade foi a que registrou a maior elevação (112%) em contratações.  

Na visão do presidente da CDL Cuiabá, Junior Macagnam, o panorama sugere um ritmo de avanço do comércio na Capital e em Mato Grosso.

Segundo ele, a queda na inadimplência é um fator que contribui para o aumento do consumo, o que, por tabela, estimula o desenvolvimento do mercado de trabalho local.  

“Com a inflação relativamente controlada, muitas famílias estão se reorganizando financeiramente para adequar despesas e necessidades ao orçamento e isso permite que o consumo de produtos e serviços seja maior. Dessa forma, as empresas passam a investir em contratação de pessoal para suprir toda essa demanda. É um ciclo virtuoso de desenvolvimento”, avaliou o presidente.  

Perfil  

Mais da metade (51%) dos contratados em Cuiabá no primeiro trimestre são jovens na faixa entre 18 e 24 anos. O segundo público mais requisitado pelos empregadores é composto por profissionais mais experientes, entre 40 e 49 anos – correspondente a 12,4% das admissões. Em relação ao gênero, 55% são homens e 45% são mulheres.  

Conforme Junior Macagnam, o grande percentual de jovens na lista de contratações está ligado ao fato de que os setores que mais movimentam o mercado de trabalho – comércio e serviços – não exigem altos níveis de escolaridade. 

 “Na maioria dos casos, as empresas destes segmentos são o primeiro emprego para quem se enquadra neste perfil, especialmente em datas comemorativas, quando há maior volume de contratações temporárias”, concluiu. 

Mais lidas nesta categoria
- Publicidade -spot_img

Siga-nos nas redes sociais

31FãsCurtida
18,052SeguidoresSeguir
3,191SeguidoresSeguir
597InscritosInscreva-se