sábado, 13 de abril de 2024
InícioCidadesParedão no Portão do Inferno será "cortado" e pista terá novo traçado
OBRA DE R$ 29,5 MILHÕES

Paredão no Portão do Inferno será “cortado” e pista terá novo traçado

A previsão é que os serviços sejam executados em um prazo de 120 dias, após a aprovação dos órgãos federais

O governador Mauro Mendes (União Brasil) apresentou, em coletiva à imprensa, a obra que deve ser executada para evitar desmoronamentos no trecho do Portão do Inferno, na MT-251.

Trata-se de um retaludamento do morro, que consiste na retirada do maciço rochoso na curva do Portão do Inferno e a criação de taludes, uma série de cortes, que funcionam como degraus para impedir os deslizamentos de terra.

Com isso, a estrada será recuada em dez metros, evitando também a passagem sobre o viaduto que existe hoje no local.

Segundo Mendes, o projeto foi escolhido após vários estudos e levou em conta uma série de fatores: mais segurança quanto ao risco de quedas de blocos e também em relação ao possível colapso do viaduto; custo financeiro menor; prazo de execução mais rápido; menos complexidade; e menos impacto socioeconômico ao município de Chapada dos Guimarães.

“Foram analisadas em torno de 10 alternativas e essa é a mais rápida, com menor custo e que vai resolver o problema, trazendo alívio para todos que usam a rodovia, principalmente, para a população de Chapada”, explicou o governador.

Licitação emergencial

A Secretaria de Estado de Infraestrutura e Logística (Sinfra) já fez a licitação emergencial para execução da obra.

A empresa contratada foi a Lotufo Engenharia, que apresentou a melhor proposta financeira, de R$ 29,5 milhões.

O contrato já foi assinado, assim como a ordem de serviço, e as obras devem começar em até cinco dias após a autorização dos órgãos ambientais federais.

Todos os projetos foram encaminhados ao Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), Instituto Brasileiro do Meio Ambiente (Ibama) e Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) no dia 13 de março.

A Sinfra também protocolou nestes órgãos o embasamento técnico e jurídico para a dispensa do licenciamento ambiental. O pedido foi reforçado no dia 27 de março.

“Nós vamos agora pedir à nossa bancada federal, nosso chefe da Casa Civil, Fábio Garcia, para liderar esse processo em Brasília, marcar reuniões com o ICMBio, com o Ibama, para que eles tenham celeridade e atendam esse pedido de urgência e emergência”, completou o governador.

Obras 

A previsão é que os serviços sejam executados em um prazo de 120 dias, após a aprovação dos órgãos federais.

Durante a execução da obra e até o seu fim, a previsão é que o trânsito fique bloqueado entre às 7h30 e 16h30, com o tráfego sendo liberado no fim de semana.

Neste período, o trânsito ainda deve continuar funcionando no esquema de pare e siga, como forma de evitar acidentes e preservar a estrutura do viaduto.

No entanto, as medidas podem ser reavaliadas a medida em que a obra for evoluindo.

Veja coletiva na íntegra: 

 

Mais lidas nesta categoria
- Publicidade -spot_img

Siga-nos nas redes sociais

31FãsCurtida
18,052SeguidoresSeguir
3,191SeguidoresSeguir
597InscritosInscreva-se