sábado, 15 de junho de 2024
InícioNotíciasInfectologista prevê cenário sombrio: “caos do Amazonas deve se repetir em MT”

Infectologista prevê cenário sombrio: “caos do Amazonas deve se repetir em MT”

O médico infectologista Abdon Salam Khaled Karhawi, que tem atuado desde o início da pandemia, afirmou que as cenas de caos na saúde do Estado do Amazonas – em decorrência da Covid-19 – deve se repetir em Mato Grosso e nos demais Estados brasileiros.

“Amazonas é o Brasil. O aconteceu lá é impossível ser ímpar, ser só para eles. O Brasil é um só. O que aconteceu lá, vai acontecer em outros lugares. Não tem uma peculiaridade para ter acontecido só lá. Isso não existe”, alertou.

“Nós estamos em um Estado com três milhões e meio de habitantes e viveremos um desastre como qualquer outro. Não temos nada de diferente, em termos de modelo mental, negacionismo e vacina”, emendou o médico.

O infectologista disse também que Mato Grosso atravessa um momento “sombrio” da pandemia, situação que deve se agravar ao longo do mês de março.

No sábado (6), Mato Grosso passou de 260,7 mil casos confirmados da Covid-19 e 5.993 óbitos pela doença. A taxa de ocupação chegou a 99,6% para UTIs públicas adulto. Nas unidades privadas, a situação de superlotação também se repete.

“Mato Grosso tem um cenário de progressão, não está no pico. Vai piorar. Os sinais de colapso estão na rede pública e privada. Temos dificuldade de vagas nas UTIs. Pacientes começam a ficar parados nas unidades de pronto-atendimento, seja público ou privado”, relatou o médio.

“E vai ficar mais difícil. É um cenário sombrio. Sei que isso gera um pouco de medo, mas precisamos entender que se ficar como está, o desastre será enorme. Teremos muitas perdas de vidas nos próximos dias, infelizmente”, emendou.

ao longo da semana, medidas mais severas de restrição chegaram a ser baixadas pelo governador Mauro Mendes (DEM), na tentativa de conter o avanço ainda maior do vírus. No entanto, alguns municípios têm baixado decretos com normativas mais flexíveis.

A situação levou, inclusive, o Ministério Público se manifestar no final de semana.

A instituição está realizando um levantamento de todos os decretos municipais que tratam das medidas de prevenção à Covid-19 e adotará as medidas cabíveis em relação aos prefeitos que descumprirem as restrições estabelecidas no Decreto Estadual.

“Não vamos aceitar desordem”, disse o procurador-geral de Justiça, José Antônio Borges Pereira.

Segundo o infectologista Abdon Salam, esse cenário de caos não é isolado em Mato Grosso. Segundo ele, ao contrário do que ocorreu no ano passado, agora a doença parece se alastrar pelo País de forma quase difusa.

“No ano passado, vários estados foram tendo casos progressivamente. Fomos conseguindo nos organizar. Agora, em março, há um colapso público e privado difuso no Brasil”, concluiu.

Mais lidas nesta categoria
- Publicidade -spot_img

Siga-nos nas redes sociais

31FãsCurtida
18,052SeguidoresSeguir
3,191SeguidoresSeguir
597InscritosInscreva-se