terça-feira, 23 de julho de 2024
InícioCidadesJustiça mantém apreensão de adolescentes; casal é liberado na delegacia
MORTE DE PROFESSOR

Justiça mantém apreensão de adolescentes; casal é liberado na delegacia

Corpo de Celso Odinir Gomes, de 63 anos, foi encontrado na última sexta-feira (10)

THAIZA ASSUNÇÃO – DA REDAÇÃO 

O casal detido por envolvimento na morte do professor Celso Odinir Gomes, de 63 anos, uma mulher de 20 e um jovem de 18, foram liberados após prestar esclarecimentos na Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), em Cuiabá, ainda na sexta-feira (10).

De acordo com a Polícia Civil, eles foram liberados por não haver indícios de flagrante contra os mesmos.

Contudo, segundo a Polícia, ambos seguem sendo investigados no inquérito da DHPP por envolvimento no crime.

Já os adolescentes de 16 e 17 anos foram autuados em flagrante por ato infracional correspondente aos crimes de homicídio qualificado e ocultação de cadáver do professor.

Eles passaram por audiência de custódia e a Justiça manteve a apreensão dos dois, que foram encaminhados para o Complexo Pomeri.

O crime 

Celso desapareceu no dia 3 de maio, após sair de casa para visitar sua chácara, no Município de Santo Antônio de Leverger.

O corpo dele foi encontrado na manhã de sexta-feira, em uma região de mata na Rodovia Palmiro Paes de Barros, em Cuiabá, próximo a Lagoa Trevisan, ocasião em que os quatros suspeitos foram detidos.

Conforme os delegados Rodrigo Azzem, Roberto Amorim e Maciel, que estão à frente das investigações, o menor de 17 anos confessou que cometeu o crime sozinho, após pegar uma carona com a vítima. O adolescente de 16 teria ajudada na ocultação do cadáver.

Após o crime, os acusados usaram o veículo de Celso para irem em um bar e uma chácara, onde tomaram banho de rio.

O caso segue em investigação.

Mais lidas nesta categoria
- Publicidade -spot_img

Siga-nos nas redes sociais

31FãsCurtida
18,052SeguidoresSeguir
3,191SeguidoresSeguir
597InscritosInscreva-se