domingo, 3 de março de 2024
InícioCidadesMPE é favorável à retirada de tornozeleira eletrônica de empresária
MORTE DE ADVOGADO EM CUIABÁ

MPE é favorável à retirada de tornozeleira eletrônica de empresária

Polícia Civil não indiciou Angélica Caixeta Gontijo por falta de provas

THAIZA ASSUNÇÃO – DA REDAÇÃO 

O promotor de Justiça Samuel Frungilo, do Ministério Público Estadual (MPE), se manifestou favorável ao pedido de revogação das medidas cautelares impostas a empresária Maria Angélica Caixeta Gontijo, após ela ser solta.

Maria Angélica ficou presa durante 30 dias na Penitenciária Feminina Ana Maria do Couto May, em Cuiabá, acusada de ser a mandante do assassinato do advogado Roberto Zampieri, no ano passado, na Capital.

Ela foi solta no dia 19 de janeira mediante o cumprimento de algumas medidas cautelares, entre elas, o uso de tornozeleira eletrônica e suspensão do passaporte.

A defesa da empresária pediu a revogação das medidas após a Polícia Civil concluir o inquérito sobre o crime e não indiciá-la por falta de provas.

“Com efeito, após o indeferimento da prorrogação de sua prisão temporária, foram fixadas diversas medidas cautelares diversas da prisão, contudo, concluído o IP, não foi oferecida denúncia contra a requerente por não terem sido carreado aos autos, até o presente momento, elementos de convicção que vinculasse a mesma aos indiciados já denunciados. Ante o exposto, manifesta-se o MP favorável à revogação das cautelares outrora impostas”, diz o documento.

Foram indiciados pela Polícia Civil o coronel da reserva do Exército Etevaldo Luiz Caçadini de Vargas, o instrutor de tiro Hedilerson Martins Barbosa e o pedreiro Antônio Gomes da Silva.

Caçadini é acusado de ter financiado o crime. Já Hedilerson é suspeito de ter intermediado o assassinato. Antônio é acusado de ser o executor.

Na semana passada, o Ministério Público denunciou os três por homicídio triplamente qualificado e pediu que eles continuem presos.

O crime

O assassinato ocorreu no dia 5 de dezembro do ano passado, quando o advogado deixava o escritório Zampieri & Campos, do qual era sócio, no Bairro Bosque da Saúde.

Uma câmera de segurança registrou o momento da execução.

Pelas imagens divulgadas na época é possível ver o momento em que o advogado entra em seu veículo, um Fiat Toro, e é surpreendido pelo assassino que passava a pé pela calçada.

Ele atirou várias vezes contra a vítima e depois fugiu.

 

Mais lidas nesta categoria
- Publicidade -spot_img

Siga-nos nas redes sociais

31FãsCurtida
18,052SeguidoresSeguir
3,191SeguidoresSeguir
597InscritosInscreva-se