sexta-feira, 14 de junho de 2024
InícioCidadesEstado altera portaria e permite tráfego de veículos pesados até a Salgadeira
DESLIZAMENTOS NA MT-251

Estado altera portaria e permite tráfego de veículos pesados até a Salgadeira

Anteriormente, a interdição era válida a partir do KM 16 da rodovia, na rotatória que dá acesso ao Lago de Manso

THAIZA ASSUNÇÃO – DA REDAÇÃO 

O secretário de Estado de Infraestrutura (Sinfra), Marcelo de Oliveira, anunciou no final da manhã desta quarta-feira (13) uma alteração na portaria que proíbe o tráfego de veículos pesados na MT-251, que liga Cuiabá a Chapada dos Guimarães.

A mudança permite que os veículos de carga que partem de Cuiabá cheguem até a Salgadeira.  Já os que vem na direção contrária podem ir até o trevo da entrada para a estrada da Água Fria.

Anteriormente, a interdição era válida a partir do KM 16 da rodovia, na rotatória que dá acesso ao Lago de Manso, até o perímetro urbano de Chapada dos Guimarães.

“Retificamos nossa portaria e o trânsito é proibido, proibido da Salgadeira em direção a Chapada e descendo da Água Fria em direção a Cuiabá. Os caminhões podem transitar até a Salgadeira, porque ali têm vários empreendimentos. Os caminhões também podem transitar na entrada na Água Fria”, afirmou.

A medida visa evitar novos deslizamentos de terra que ocorrem no trecho do Portão do Inferno, com a possibilidade de desmoronamento. Só na segunda-feira (11), foram registrados dois deslizamentos no local.

O secretário culpou o ICMBio pelo perigo de deslizamentos no local e criticou o Governo Federal por não transferir o Parque Nacional para o Estado. Segundo ele, a Sinfra deve iniciar em até 15 dias uma obra de recuperação no Portão de Inferno após aprovação do ICMBio.

“A área faz parte do Parque Nacional e acho que quem tem que tomar conta do Parque Nacional são as pessoas responsáveis por ele. A Sinfra tem que ficar preocupada com a rodovia. Se tem buraco, se tem erosão, se o viaduto está ruim, se o viaduto está bom. Esta é a grande preocupação da Sinfra”, disse.

“Não fomos em nenhum momento omissos, muito pelo contrário. Nós estamos tentando fazer a administração do Parque de Chapada e eu não sei o motivo do Governo Federal não dar ao Estado de Mato Grosso o gerenciamento do Parque Nacional. Já tentamos mais de 30 vezes. Talvez se nós estivemos com essa administração esses problemas já teriam sido resolvido”, acrescentou.

Por fim, o secretário amenizou a situação atual e disse que o “deslizamento que está ocorrendo até agora não afeta ninguém, não vai matar ninguém”.

Segundo ele, a preocupação do Governo do Estado é com queda de pedras maiores.

“Se cair e não estiver passando ninguém, vai afetar a estrutura do viaduto do Portão do Inferno. E aí sim o problema é sério. Se cair, pegar o carro e matar, o problema é sério também. Então nós temos dois problemas ali para resolver e dar segurança aos nossos usuários e a nossa rodovia. Já que ninguém tomou providências, nós estamos tomando”, concluiu.

 

 

 

Mais lidas nesta categoria
- Publicidade -spot_img

Siga-nos nas redes sociais

31FãsCurtida
18,052SeguidoresSeguir
3,191SeguidoresSeguir
597InscritosInscreva-se