quinta-feira, 29 de fevereiro de 2024
InícioCidadesMãe lembra os 4 anos da morte do filho, cita “vingança” de...
ATROPELAMENTO NA VALLEY; VEJA

Mãe lembra os 4 anos da morte do filho, cita “vingança” de juiz e chama motorista de “assassina”

THAIZA ASSUNÇÃO – DA REDAÇÃO 

A empresária Regina Viveiros, mãe do cantor Ramon Viveiros, que morreu atropelado na Avenida Isaac Póvoas, em Cuiabá, fez um triste desabafo nas redes sociais, nesta quarta-feira (28), ao lembrar os quatro anos da morte do filho.

O atropelamento ocorreu no dia 23 de dezembro de 2018, em frente à Boate Valley Pub. Cinco dias depois, Ramon não resistiu aos ferimentos e morreu no hospital. Além dele, atropelamento resultou na morte da estudante Myllena de Lacerda Inocencio. Já a também estudante Hya Girotto ficou ferida.

No desabafo, Regina lembrou que a motorista, Rafaela Screnci da Costa Ribeiro, foi absolvida recentemente pelo juiz Wladymir Perri, da 12ª Vara Criminal de Cuiabá.

Segundo ela, Perri agiu “covardemente” para se vingar do seu marido e pai de Ramon, o procurador de Justiça aposentado, Mauro Viveiros. O Ministério Público Estadual (MPE), inclusive, pediu ao Tribunal de Justiça a suspeição do magistrado do processo. A vingança seria pela época em que Viveiros atuava como corregedor-geral do MPE e denunciou irregularidades supostamente cometidas pelo juiz na comarca de Rondonópolis.

“Quatro anos hoje que eu tive um filho assassinado pela Rafaela Screcni, embriagada ao volante. Quatro anos que convivo com isso. Nem o nome dor é suficiente para descrever. E agora ela foi absolvida. O fato dela estar bêbada a ponto de defecar nas calças é irrelevante para o juiz, indigno, que usou de um fato, de uma desgraça na minha família para uma vingança pessoal contra o pai do meu filho”, disse.

“Ele não pensou que a vingança dele poderia ultrapassar o objeto de ódio dele. Ele teve tempo, podia ter feito, teve oportunidade de chegar as vias de fato para vingar-se, não fez. Daí, covardemente, se vingou e está aí. Sua vingança não atingiu só o pai do meu filho, atingiu a mim, a minha filha, o meu filho”, afirmou.

Regina afirmou, porém, que Rafaela pode tatuar a absolvição na testa, que não vai adiantar. Para a empresária, ela sempre será a responsável pela morte do filho.

“Você assassinou meu filho, você é responsável pela dor que eu sinto todos os dias. Pode qualquer juiz dizer que você não é, mas você é”, disse.

“Você se embriagou, você assumiu o risco e você tirou a vida do meu filho. Um filho amoroso, uma luz dentro da minha casa, na vida dos amigos. Você já teve diante de mim e não teve dignidade de olhar nos meus olhos. Você é indigna o tanto quanto”, declarou.

Veja vídeo:

Mais lidas nesta categoria
- Publicidade -spot_img

Siga-nos nas redes sociais

31FãsCurtida
18,052SeguidoresSeguir
3,191SeguidoresSeguir
597InscritosInscreva-se