segunda-feira, 22 de abril de 2024
InícioCidadesEstado pode fechar contrato de “naming rights” de R$ 8 milhões para...

Estado pode fechar contrato de “naming rights” de R$ 8 milhões para Arena Pantanal

Deste montante, R$ 6 milhões seriam utilizados para manutenção anual do estádio e o restante para ações no entorno da Arena

O secretário de Estado de Cultura, Esporte e Lazer de Mato Grosso, Beto Dois a Um, afirmou que há negociações em curso pelo “naming rights” (direitos de nome, do inglês) da Arena Pantanal que podem render contrato de até R$ 8 milhões.

Ao Jornal da CNB Cuiabá, nesta segunda-feira (31), o gestor disse que cerca de R$ 6 milhões seriam utilizados para manutenção anual do estádio, cobrindo assim todo seu custo operacional, enquanto o restante do valor seria investido em ações no entorno da Arena Pantanal voltadas para a população cuiabana.

À reportagem, o secretário fez um balanço positivo do estádio e lembrou que toda a estrutura foi elogiada pelo coordenador da Confederação Brasileira de Esporte (CBF), Carlos Alves, sinalizando assim a possibilidade de abertura da Arena para parcerias com empresas diversas.

“Agora, começa a segunda etapa, uma busca de parcerias para fazer o naming rights. Naming rights é um expediente que é utilizado em todo Brasil nas grandes arenas para diminuir os custos operacionais dos gestores das arenas”, disse o secretário de Estado.

“Acho que em Mato Grosso tem uma possibilidade gigante, nós temos indústrias e temos um agro muito forte. Sempre imaginei que o agro seria o primeiro interessado, mas antes mesmo de finalizarmos tivemos algumas conversas com a Nissan”, completou Beto Dois a Um.

Questionado sobre o diálogo a respeito das eventuais parcerias, o secretário adiantou que há uma tratativa em curso com a Nissan – que é uma multinacional gigante do setor automobilístico. Além disso, o gestor adiantou que há “conversas um pouco mais avançadas” com ao menos duas empresas ligadas ao agronegócio.

“Acho que seria a forma mais inteligente de utilização. Nós temos um estado importante, o maior produtor do agro do mundo. Somos uma referência em relação a isso. Acho que as possibilidades são inúmeras como o Cuiabá na Série A. Então, acho que qualquer empresa que esteja buscando se conectar, se relacionar com o Centro-Oeste, com Mato Grosso, o naming rights é uma opção”, ponderou.

Mais lidas nesta categoria
- Publicidade -spot_img

Siga-nos nas redes sociais

31FãsCurtida
18,052SeguidoresSeguir
3,191SeguidoresSeguir
597InscritosInscreva-se