quinta-feira, 18 de abril de 2024
InícioPolíticaPJC cita operações por corrupção na pandemia: “sentirão mão pesadíssima do Estado”

PJC cita operações por corrupção na pandemia: “sentirão mão pesadíssima do Estado”

Ele classificou como “covardia” eventuais desvios de recursos públicos em um momento de grave crise sanitária

O delegado-geral da Polícia Judiciária Civil em Mato Grosso, Mario Dermeval Resende, afirmou que já há investigações em andamento no Estado e que podem revelar grandes esquemas de corrupção em meio à pandemia da Covid-19.

Ele classificou como “covardia” situações que envolvam compras superfaturadas e eventuais desvios de recursos públicos em um momento de grave crise sanitária.

Sem dar detalhes dos trabalhos em andamento – de modo a não comprometer as investigações – Dermeval disse que gestores que forem flagrados em atos desta natureza serão severamente punidos pelo Estado.

“Esse ano temos muita coisa no ‘forno’ e muita coisa boa por acontecer. E que fique claro que, enquanto os gestores públicos forem homens corretos, as gestões forem cristalinas e pautadas única e exclusivamente em atender o interesse público e não haja nenhum tipo de corrupção, não há porque a Deccor agir em relação a essas administrações”, disse ele, em alusão à Delegacia de Combate à Corrupção, criada em 2019.

“Porém, já existem diversas investigações que acabaram detectando irregularidades. Essas investigações no decorrer de 2021 apresentarão seus resultados. Principalmente em época de pandemia [crimes de corrupção] são uma covardia muito grande e merecem a mão pesadíssima do Estado, caso haja a detecção desse tipo de delito”, emendou.

Leia também: Após exoneração de Stringueta, delegado diz que “instituição está acima de opiniões”

As declarações foram dadas pelo chefe da PJC durante entrevista à Rádio CBN Cuiabá, nesta semana.

Segundo Demerval, essas investigações são tratadas com muita cautela e sem qualquer tipo de “pirotecnia”.

De todo modo, ele deixou claro que muitos gestores tem agido com “oportunismo” em meio à pandemia.

“Uma das nossas bandeiras é evitar pirotecnias que no final podem culminar em injustiças ou em resultados que na frente não se confirmem. Porém, nesse período de pandemia, a gente tem observado que existem gestões públicas sendo oportunistas e se aproveitando desse momento”, disse.

“E isso ocorre na área privada também, pessoas se utilizando do momento para levar vantagens. E a Delegacia de Combate à Corrupção está muito atenta a isso tudo e tem trabalho fortemente nesse sentido. Ocorre que o resultado de ações desse tipo de delegacia você só fica sabendo no dia da operação”, concluiu.

Mais lidas nesta categoria
- Publicidade -spot_img

Siga-nos nas redes sociais

31FãsCurtida
18,052SeguidoresSeguir
3,191SeguidoresSeguir
597InscritosInscreva-se