quinta-feira, 23 de maio de 2024
InícioNotíciasApós impasse, Governo autoriza abertura de 20 UTIs em Rondonópolis

Após impasse, Governo autoriza abertura de 20 UTIs em Rondonópolis

A Empresa Instituto Mato-grossense de Terapia Intensiva apresentou na tarde deste sábado (10) o documento necessário para colocar em funcionamento 20 leitos de UTI, exclusivos para pacientes com covid-19, no Hospital Regional de Rondonópolis.

O documento, com a equipe técnica responsável pelo atendimento dos pacientes foi entregue à direção do hospital. Desta forma, já foi autorizada a abertura dos leitos a partir das 7h da manhã deste domingo (11).

A polêmica em torno do funcionamento dos 20 leitos ganhou força desde a última sexta, inclusive com denúncia de alguns vereadores da região.

As UTIs, aparentemente, estavam em condições de funcionamento, o que vinha gerando revolta e reclamação da população de Rondonópolis, uma vez que – assim como em outras cidades do Estado – o Município também têm pacientes na fila de espera por internação.

Antes de comunicar o funcionamento, o secretário Gilberto Figueiredo informou que a empresa que venceu a licitação ainda precisava apresentar os requisitos técnicos e as escalas dos profissionais para colocar os leitos em funcionamento.

De  acordo com as informações da Secretaria de Estado de Saúde, não haverá qualquer solenidade de inauguração dos leitos neste domingo.

“Os leitos estão prontos e só faltava o documento com a equipe técnica responsável. Com a entrega, agora, automaticamente  os leitos entram na regulação e amanhã já vamos receber os pacientes”, disse  secretário.

“Isso será feito sem nenhum tipo de evento, porque a pandemia está aí e o que importa são as vidas que iremos salvar com esse serviço”, emendou.

O secretário destacou que os leitos foram abertos com recursos do Governo do Estado e serão para atender a demanda de toda a região.

“Estávamos tratando desse assunto com todo o profissionalismo que o caso requer. Sem politizar. Nunca anunciamos data de inauguração, porque essa não é a nossa forma de fazer política pública de saúde”, disse o secretário.

“Infelizmente, quiseram criar um factóide. Mas, a verdade sempre se sobrepõe às fake news”, concluiu.

Mais lidas nesta categoria
- Publicidade -spot_img

Siga-nos nas redes sociais

31FãsCurtida
18,052SeguidoresSeguir
3,191SeguidoresSeguir
597InscritosInscreva-se