quarta-feira, 17 de abril de 2024
InícioCidadesBlitzes em Cuiabá e Várzea Grande flagram 411 motoristas dirigindo sem habilitação

Blitzes em Cuiabá e Várzea Grande flagram 411 motoristas dirigindo sem habilitação

Blitzes realizadas em Cuiabá e Várzea Grande ao longo dos três últimos meses flagraram 411 motoristas dirigindo sem a Carteira Nacional de Habilitação (CNH).

Além disso, as fiscalizações também verificaram 49 motoristas dirigindo embriagados.

Conduzir veículo sem possuir CNH é uma infração de trânsito prevista no artigo 162, I do Código de Trânsito Brasileiro com penalidade de natureza gravíssima no valor de R$ 880,41.

“Essa é uma conduta que pode gerar consequências graves e até irreversíveis. É um desrespeito à vida. Precisamos compreender que o trânsito seguro é uma responsabilidade e direito de todos. Cada um precisa fazer a sua parte”, destacou a gerente de Fiscalização de Trânsito do Detran-MT, Kelli Lopes Felix.

Conduzir veículo sob efeito de álcool também é crime previsto no artigo 165 do Código de Trânsito Brasileiro. No momento do teste do bafômetro, o condutor que apresenta índice de álcool no sangue superior a 0,33 miligramas por litro de ar expelido é preso, deve pagar multa no valor de R$ 2.934,70, tem a CNH suspensa, além de responder por crime.

Quando a quantidade de álcool for abaixo de 0,33mg/l, o condutor é autuado, tem a CNH retida e paga multa.

Flagrantes

Os flagrantes dos condutores conduzindo embriagados e sem possuir habilitação ocorreram durante as 58 blitzes de fiscalização de trânsito realizadas nos meses de janeiro, fevereiro e março deste ano em Cuiabá e Várzea Grande.

Nos três meses de operações também foram fiscalizados aproximadamente 4 mil veículos, sendo 1.300 veículos autuados, 741 foram removidos e 180 documentos recolhidos, entre CNH e Licenciamento.

“A fiscalização é uma das ferramentas mais eficazes no cumprimento da legislação. O Detran e a Polícia Militar estão diariamente nas ruas promovendo ações fiscalizatórias de caráter preventivo, educativo e repressivo diante da conduta irregular, ilícita e até nociva que coloca em risco a vida das pessoas no trânsito”, reforçou Kelli.

Mais lidas nesta categoria
- Publicidade -spot_img

Siga-nos nas redes sociais

31FãsCurtida
18,052SeguidoresSeguir
3,191SeguidoresSeguir
597InscritosInscreva-se