segunda-feira, 24 de junho de 2024
InícioCidades“Predador sexual que já vinha espreitando vítimas”, diz delegado sobre homem que...
BARBÁRIE EM SORRISO; vídeo

“Predador sexual que já vinha espreitando vítimas”, diz delegado sobre homem que matou mãe e filhas

Gilberto Rodrigues foi transferido de helicóptero para a penitenciária Dr. Osvaldo Florentino Leite Ferreira, em Sinop

CAMILA RIBEIRO – DA REDAÇÃO 

O delegado Bruno França classificou como “predador sexual em série” o homem que confessou ter estuprado e matado mãe e três filhas na cidade de Sorriso (420 km de Cuiabá), no último final de semana. O autor do crime foi identificado como Gilberto Rodrigues dos Anjos, 32 anos.

Ele foi preso em flagrante, na manhã desta segunda-feira (27), trabalhando em uma obra ao lado da residência das vítimas, local em que o crime foi cometido.

“A premeditação do crime é óbvia. O autor morava nesta obra e, como todo predador sexual, já vinha espreitando as vítimas. A alegação de que ele possa ter agido sob efeito de drogas não nos convence, pois ele já é foragido por estupro e tentativa de homicídio na cidade de Lucas do Rio Verde, além de ser foragido da Justiça de Goiás, pelo crime de latrocínio”, disse o delegado, em coletiva à imprensa.

“Além disso, no momento em que foi preso, ele apresentou roupas íntimas que levou da casa das vítimas, em uma maior demonstração de que se trata de predador sexual em série”, reiterou o delegado.

Gilberto Rodrigues foi transferido de helicóptero para a penitenciária Dr. Osvaldo Florentino Leite Ferreira, em Sinop.

Segundo o delegado, haviam indícios de que a população de Sorriso, revoltada com o crime, pudesse invadir a delegacia da cidade.

Evidências do crime

Os corpos de mãe e filha foram localizados na manhã desta segunda-feira, após vizinhos acionarEm a polícia. Eles notaram a ausência da família ao longo do final de semana.

Ainda pela manhã, a polícia esteve na obra ao lado da residência em que as vítimas foram mortas e passou a interrogar trabalhadores do local.

“Começamos a levantar informações e descobrimos que o Gilberto tinha um histórico de crime sexual, além de mandados de prisão em aberto. Durante a entrevista, ele entrou em contradição e aí solicitamos que todos os trabalhadores da obra entregassem seus calçados”, detalhou o delegado.

Segundo França, o chinelo usado por Gilberto tinha uma mancha de sangue.

O autor também apresentava falhas em seu cabelo, numa demonstração de que as vítimas acabaram puxando os fios na tentativa de se defender das agressões.

Ainda na obra, o homem confessou a autoria dos crimes.

“Ele narrou a versão dele, confessou os homicídios e estupros, mas vamos averiguar se a versão é verdadeira e apurar se há outras pessoas envolvidas”, explicou o delegado.

As vítimas foram identificadas como Cleci Calvi Cardoso, 46 anos, Miliane Calvi Cardoso, 19 anos e duas menores de 10 e 13 anos.

Gilberto disse que depois de esfaquear três vítimas e quando elas ainda estavam agonizando, cometeu abuso sexual contra a mãe e duas filhas. Já a menor de 10 anos foi morta asfixiada.

Veja vídeo: 

Mais lidas nesta categoria
- Publicidade -spot_img

Siga-nos nas redes sociais

31FãsCurtida
18,052SeguidoresSeguir
3,191SeguidoresSeguir
597InscritosInscreva-se