segunda-feira, 29 de novembro de 2021
Início Política Stopa cita “mediocridade” e diz que manter obrigação de máscaras era “absurdo”
USO FACULTATIVO

Stopa cita “mediocridade” e diz que manter obrigação de máscaras era “absurdo”

Em decreto na última semana, prefeito desobrigou uso de máscaras em locais abertos

O prefeito em exercício de Cuiabá, José Roberto Stopa (PV) rebateu críticas recebidas por ele por conta da decisão em tornar facultativo o uso de máscara de proteção contra a Covid-19, em ambientes abertos na Capital.

Segundo o gestor, era “absurdo” manter a obrigatoriedade. Ele chegou a comparar a situação a boates e estádios de futebol que vêm recebendo um grande fluxo de pessoas que não fazem o uso do item de proteção.

“Tornei o uso facultativo. Os que quiserem continuar usando, continuam. Os que não quiserem… temos que largar de ser medíocres. Se fosse assim, teria que prender e multar todo mundo na rua. Quando você anda nas ruas, de 60% a 70% das pessoas não estão usando máscaras”, argumentou.

“Aí o cara vai para a boate, vai para o estádio, campo de futebol, não sei onde e lá estão todos sem máscara. Vamos ser realistas. Eu não consigo ser medíocre. Era um absurdo, as vezes as pessoas gostam de leis que não são cumpridas. Ninguém usava. Seria mediocridade manter legislação”, emendou o prefeito.

As declarações foram dadas na manhã desta segunda-feira (22), durante entrevista à Rádio CBN Cuiabá.

Segundo o prefeito, a medida pode revista, caso haja um agravamento nos números da pandemia na Capital.

Ainda durante a entrevista, ele descartou, ao menos por ora, ampliar o decreto para espaços fechados, a exemplo de comércios na Capital.

“São locais pequenos, com ar condicionado, um ambiente propício à circulação do vírus. Obviamente, tem que usar máscara e deve usar. E nesses casos você tem de quem cobrar. E você tem de quem cobrar”, concluiu.

Mais lidas nesta categoria
- Publicidade -

Siga-nos nas redes sociais

31Mil FãsCurtir
18,052SeguidoresSeguir
3,191SeguidoresSeguir
597InscritosInscreva-se