terça-feira, 18 de maio de 2021
Início Política Mendes desconversa sobre 2022: “povo não quer saber de ‘conversinha’ eleitoral”

Mendes desconversa sobre 2022: “povo não quer saber de ‘conversinha’ eleitoral”

Líderes políticos oficializaram a criação de um movimento da direita em MT

O governador Mauro Mendes (DEM) afirmou que, por ora, não tem pretensão de discutir as eleições do próximo ano. Segundo ele, qualquer conversa neste sentido ocorrerá somente em 2022.

“Tenho certeza que o cidadão não quer saber de ‘conversinha’ eleitoral nesse momento. O cidadão quer ver seus representantes, que ganham dinheiro público, trabalhando com seriedade. Cada um no seu quadrado, fazendo o que é importante para melhorar a vida de todos”, disse.

“Vou continuar trabalhando. Fui eleito por quatro anos e minha missão é trabalhar por Mato Grosso. Não vou falar de eleição antes do ano eleitoral. Até lá, toda vez que alguém me perguntar vou dizer: Deixa 2022 para 2022. Agora temos que trabalhar e entregar resultados”, emendou o governador.

As declarações foram dadas em um evento realizado nesta semana. Na ocasião, Mendes foi questionado sobre articulações de alguns de seus opositores.

No final de semana passado, por exemplo, líderes políticos do Estado oficializaram a criação de um movimento da direita em Mato Grosso.

A ideia é unir os partidos alinhados com as pautas defendidas pelo presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido) e apresentar nomes para a disputa ao Governo e ao Senado.

Entre as siglas que integram a “aliança”: o Podemos, PSL, PSC, Patriota, PRTB e DC. Na reunião, ficou acordada a construção de um projeto político sem definições de nomes para a disputa eleitoral em Mato Grosso, especialmente ao governo.

“Sabemos que a nossa união é importante, mas o momento é de focar na construção de uma agenda conjunta para ajudar Mato Grosso e o país. Nosso foco, nesse momento, é o combate à pandemia e a recuperação da economia e dos empregos”, disse o deputado José Medeiros (Podemos).

Ele é, inclusive, o nome trabalhado pelo grupo para concorrer ao Senado.

Mais lidas nesta categoria
- Publicidade -

Siga-nos nas redes sociais

31Mil FãsCurtir
250SeguidoresSeguir