sexta-feira, 21 de janeiro de 2022
Início Política Governadora em exercício, Maria Helena descarta pretensões eleitorais
“CUIDAR DOS NETOS”

Governadora em exercício, Maria Helena descarta pretensões eleitorais

"Não se faz mudanças radicais em quatro dias, sem consultar o titular", declarou ela

Governadora do estado em exercício, a presidente do Tribunal de Justiça, desembargadora Maria Helena Povoas descartou qualquer possibilidade de encarar às urnas numa disputa eleitoral.

“Não tenha essa pretensão ou vontade. Podem guardar a ‘fita’. Encerrada minha carreira no Judiciário, retorno para casa e vou cuidar dos meus netos” afirmou.

A declaração foi dada na noite da última sexta-feira (29), durante solenidade que marcou a transferência de comando do Executivo Estadual.

O vice-governador Otaviano Pivetta (sem partido) havia assumido o Governo na última terça-feira (26), em razão da viagem do governador Mauro Mendes (DEM), que participa da Conferência do Clima em Glasgow, na Escócia, a COP26.

Pela linha sucessória do Governo, na ausência do governador e do vice, o Paiaguás passaria a ser comandado pelo presidente da Assembleia Legislativa, deputado Max Russi (PSB). Mas, ele também integra a comitiva de Mato Grosso que está na Europa.

A governadora em exercício fica no Paiaguás até terça (2), quando Pivetta retoma o cargo. Já ele, permanece até o dia 9 de novembro, quando Mendes volta da viagem à Escócia.

“Sem mudanças radicais”

Ainda durante o ato de transmissão de posse, Maria Helena admitiu ter sido pega de surpresa com o fato.

Afirmou que neste período – até em razão de ser poucos dias no comando do Estado – não deve adotar mudanças “radicais”.

“Fui pega praticamente de surpresa, mas estamos pensando em algumas coisas. Claro que não farei absolutamente nada que possa alterar estruturalmente, pois não sou eu a legítima detentora do mandato. Respeito muito isso”.

“Tenho o compromisso ético de que qualquer coisa que queira fazer, consultar o governador Mauro e o Pivetta, pois não se faz mudanças radicais em quatro dias, sem consultar o titular”, emendou.

Mais lidas nesta categoria
- Publicidade -

Siga-nos nas redes sociais

31Mil FãsCurtir
18,052SeguidoresSeguir
3,191SeguidoresSeguir
597InscritosInscreva-se