segunda-feira, 26 de julho de 2021
Início Política Com auxílio da bancada, Mendes propõe assumir obras da BR-174

Com auxílio da bancada, Mendes propõe assumir obras da BR-174

Se autorizado, MT vai aportar R$ 100 milhões e a bancada R$ 80 milhões em emendas por três anos

O Governo de Mato Grosso, com auxílio da base na bancada federal e estadual, vai propor que o Governo Federal autorize o Estado a assumir as obras de pavimentação de 272 km da BR-174, entre Castanheira e Colniza.

A proposta foi articulada na manhã da última sexta-feira (16), durante reunião do governador Mauro Mendes, do vice Otaviano Pivetta e do secretário de Estado de Infraestrutura, Marcelo de Oliveira, com a base da bancada.

Participaram da reunião os senadores Carlos Fávaro, Jayme Campos e Wellington Fagundes; o coordenador da bancada federal, deputado Dr. Leonardo Albuquerque; além dos deputados federais Neri Geller, Nelson Barbudo e Rosa Neide; o presidente da Assembleia Legislativa, Max Russi; e o deputado estadual Eduardo Botelho.

Conforme ficou definido em reunião, se autorizado pela União, o Governo do Estado vai aportar R$ 100 milhões e a bancada federal outros R$ 80 milhões em emendas anualmente, pelo período de três anos.

A Assembleia Legislativa também estuda colaborar com contrapartida financeira.

“Aqui pelo Governo do Estado, realizar essa obra demandaria menos burocracia e menos espera, pois não dependeríamos de legislações e trâmites em órgãos federais. O custo da obra nos moldes do Governo do Estado também seria muito menor, e sem perder qualidade. E é isso que queremos: resolver o problema da BR-174, que causa muito transtorno à população”, afirmou o governador.

O secretário de Estado de Infraestrutura, Marcelo de Oliveira, destacou que a proposta formulada representa “algo histórico” para toda a região e para Mato Grosso como um todo.

“Essa é uma área que está em franco desenvolvimento. Essa obra vai melhorar o ir e vir dessas pessoas que vivem na região, melhorar o transporte intermunicipal, melhorar a Saúde, a Educação e, logicamente, o escoamento da produção” registrou.

Mais lidas nesta categoria
- Publicidade -

Siga-nos nas redes sociais

31Mil FãsCurtir
250SeguidoresSeguir