domingo, 25 de julho de 2021
Início Política Chico 2000 estranha ações da Deccor e diz que uso político da...

Chico 2000 estranha ações da Deccor e diz que uso político da delegacia seria “vexame” para Mendes

O vereador por Cuiabá Chico 2000 (PL) disse estranhar as investigações da Delegacia Especializada de Combate à Corrupção (Deccor) contra agentes da prefeitura de Cuiabá. Ao Jornal da CBN Cuiabá, nesta quarta-feira (23), o parlamentar disse que, caso seja comprovado uso politico da delegacia, a situação seria um “vexame” para o Estado.

A fala do vereador foi feita após o prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro (MDB), acionar a Corregedoria da Polícia Civil para que seja investigado um suposto uso político da Deccor por parte do governo do Estado. Segundo o chefe do Executivo da Capital, a delegacia estaria servindo a interesses do governador Mauro Mendes (DEM).

Questionado sobre o requerimento feito pelo prefeito, o vereador Chico 2000 – que faz parte da base de Emanuel Pinheiro na Câmara de Cuiabá – lembrou que o governador Mauro Mendes já foi prefeito e, como gestor, sabe da importância de um bom diálogo entre o Executivo estadual e municipal. Para o parlamentar, a briga entre o emedebista e o democrata só prejudica a população.

“Essa situação é muito ruim, é péssima para Cuiabá. O atual governador Mauro Mendes já foi prefeito de Cuiabá, sabe da importância de uma boa relação entre o Executivo estadual com o municipal, mas, infelizmente, essa conta em razão dos dissabores entre os dois que está pagando é a população”, disse.

Chico 2000 ainda acrescentou que prefere não acreditar que a Deccor esteja sendo utilizada pelo Estado, mas estranhou o fato de que outras cidades de Mato Grosso também não sejam investigadas pela delegacia. Na opinião do vereador, se comprovado o suposto uso político da delegacia, a situação será vexatória.

“Eu não quero acreditar nisso de que haja interferência. No entanto, precisamos começar a enxergar alguns pontos. Não se ouve notícias de nenhuma cidade de Mato Grosso de ações policiais. E se houve ação policial ela não chegou nem de ser divulgada. Daí fica a pergunta: será que a corrupção está instalada somente em Cuiabá?”, pontuou o vereador.

“É óbvio que quem manda mais é o governador, portanto eu não quero acreditar que seja verdade, porque se for verdade será um vexame para nossa cidade, para nosso estado e ficará muito feio para nosso governo do Estado”, finalizou.

Uso político da Deccor

No requerimento feito pelo prefeito, que foi divulgado na terça-feira (22), Emanuel apontou que a criação da Deccor “esvaziou” as demandas antes destinadas à Delegacia Especializada em Crimes Fazendários (Defaz). O gestor também acusou nomeação indireta do governador ao delegado titular da Deccor, Eduardo Botelho.

Para o prefeito, a nomeação do delegado deve ser investigada porque Eduardo Botelho estaria acumulando cargos de forma irregular, sendo titular da Deccor e Coordenador de Inteligência Tecnológica da Diretoria de Inteligência da Polícia Civil.

Após o requerimento de Emanuel, o governador se manifestou sobre a ação e pediu para que o prefeito “esqueça seu nome”.

Mais lidas nesta categoria
- Publicidade -

Siga-nos nas redes sociais

31Mil FãsCurtir
250SeguidoresSeguir